sábado, 3 de dezembro de 2016

Maranhão avança com Roseana. Saúde com Ricardo Murad garante selo UNICEF

Arquivo/Divulgação
Por IDALGO LACERDA - Avanços na saúde e ganhos na melhoria da qualidade de vida, através das políticas públicas de inclusão social empreendidas no Governo Roseana fazem com que relatório do Fundo das Nações Unidas - UNICEF - garanta Selo de Certificação ao Maranhão. Houve diminuição da mortalidade infantil e índices satisfatórios no quesito Educação.

O binômio Saúde e IDH (Qualidade de Vida) nunca estiveram entre si numa verdadeira e perfeita relação simbiótica harmônica no período 2011/2014, durante o então Governo Roseana Sarney (PMDB). Quando o povo maranhense recebeu de forma direta diversas políticas benéficas levadas aos mais longínquos rincões do Estado, onde programas sociais passaram a resgatar e salvar vidas que dantes eram privilégios de poucos, infortúnios de muitos e que daquela época em diante o homem do campo e da zona urbana começou a ser assistido pelos Programas Viva Saúde, Viva Água, Viva Luz, Viva Leite, Viva Primeiro Emprego, ora eliminando uma série de vetores sociais, o que também motivou a erradicar a miséria absoluta dando lugar a uma vida mais justa, digna e decente para todos os maranhenses, ampliando e gerando uma expectativa para um futuro melhor.

Para o UNICEF chegar ao Selo de Certificação, atribuído ao ex-governo de Roseana Sarney, cerca de 148 municípios maranhenses de um total de 217 foram avaliados pelo Fundo e apresentaram um salto na qualidade de vida e ganhos altamente significativos. Se comparados os números da média nacional, quando o Estado do Maranhão diminuiu a mortalidade infantil que era de 7%, alcançado o índice de 5,2% que é a média do país inteiro naquele mesmo período.

O TRABALHO E CONTRIBUIÇÃO DE RICARDO MURAD

Para o acesso ao pré-natal, por exemplo, contou-se com o trabalho e esforço ardoroso do então secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad. A meta era aumentar a taxa do referido exame e que subiu para 32,7%. Ou seja, uma média de crescimento com mais de 25 pontos acima da media do resto do país. Quer dizer, naquela época morreram menos crianças se comparadas as estatísticas com os números apontados a partir de 01 de janeiro de 2015 para cá. O quesito saúde, com a ampliação, reforma e construção de novos hospitais, maternidades e clínicas somou bastante para uma combinação de resultados positivos, elevando o IDH do povo maranhense.

Implica dizer que, o número de pré-natais garantiu um maior número de nascidos vivos de gestantes. Com sete ou mais consultas. De 28,1% de consultas realizadas que subiu para 37,3%. O que aumentou assim, o número de crianças com certidão de nascimento antes de completar 1 ano de vida. Isto é, dos 4% de crianças registradas com vida contra o número de 1,1% apontado em todo o Brasil.

Na Educação também houve considerável melhora. No período de 2011/2014, o UNICEF apontou que algumas distorções existentes nas idades-séries nos municípios analisados, o percentual caiu para 9,2%. Enquanto que, na grande maioria das demais cidades brasileiras amostraram um índice de 7,9%.

Vale ressaltar que o município de Coroatá também contribuiu de forma positiva para que essa média fosse obtida. A administração da prefeita Teresa Murad (PMDB) fez parte de todas as ações empreendidas na Saúde, Educação e na melhoria da qualidade de vida.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Município de Coroatá convoca população para mais um Mutirão do Glaucoma

A Prefeitura de Coroatá divulgou que, em trabalho da equipe da Saúde, realizará mais um Mutirão do Glaucoma. Será no dia 07, próxima quarta-feira, das 08:00 h às 12:00 h, Centro de Especialidades Médicas (CEM ), na Travessa Urbano Santos, s/n, Centro. Os diagnosticados com o glaucoma receberão colírios gratuitamente. Os pacientes devem levar cópia da Carteira de Identidade e do Cartão do SUS.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

O discurso falido de Flávio Dino

Uemasul, alienações e empréstimos são outras pedras no caminho dos “comunistas”. No Orçamento de 2017, como lembrou ontem a deputada Andrea Murad (PMDB), o governador Flávio Dino não inseriu recursos para a UEMASUL, uma promessa não cumprida. A receita estimada das alienações, a venda de bens públicos, foi pífia. Segundo Andrea, o Governo calculou para 2016 o valor de R$ 45 Milhões, mas apenas concretizou R$ 1,07%. Ficou no rídico a promessa de campanha sobre a venda da Casa de Veraneio do Governo. Foi dito pela líder oposicionista que a previsão do orçamento com alienações chega a irrisórios R$ 800 mil.

A denúncia da peemedebista aponta para a aprovação pela AL de diversos projetos de lei em regime de urgência. Todos autorizando o Governo do Estado a captar recursos externos para realização de investimentos públicos em áreas prioritárias... Ficou exposta uma estranha diminuição das despesas fixadas para os investimentos projetados, com a redução de R$ 12 milhões em relação ao valor autorizado no exercício de 2016.

Na Saúde, instalou-se caos mesmo. Como afirmou Andrea, os próprios representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) disseram, na apresentação do relatório do quadrimestre na AL (dia 23/11), que o mesmo não cobrirá as despesas da rede estadual.

- Eu não voto a favor disso. Não existe possibilidade de votar a favor de uma imoralidade dessa. E quem analisar o relatório técnico dos analistas legislativos vai ver que a análise deles é que o Governo elaborou um Projeto muito mal feito - disparou a deputada. Com informações da Assecom/ Dep. Andrea Murad