segunda-feira, 10 de agosto de 2015

A sede pelo poder

Weverton em discurso de saudação ao pedetista Cutrim: quadro não muito bom
para o partido
MARANHÃO ELEIÇÕES 2016: EM SÃO JOSÉ DE RIBAMAR ‘FILIAÇÃO ESTRATÉGICA’ DE GIL CUTRIM VISA OFUSCAR JULINHO

Por FERNANDO ATALLAIA/ANB Online - O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim, considerado pela população local um dos piores que a cidade balneária já teve nos últimos 20 anos, anunciou filiação no PDT comandado no município pelo ex-prefeito Júlio Matos, o Dr. Julinho. A exaustiva divulgação na imprensa de que Cutrim, o novo pedetista wevertano, poderá juntar-se a Julinho numa possível ou provável união contra Luís Fernando Silva (até aqui o mais relevante entre os já anunciados pré-candidatos a Prefeito em 2016) ecoou de maneira controversa na cidade.

Seguindo o mesmo caminho do seu antecessor que, filiado ao PSDB a convite do vice-governador Carlos Brandão, ofuscou a tentativa de crescimento politico-eleitoral do pré-candidato midiático Arnaldo Colaço (PSB), Gil agora ofusca a presença de Júlio Matos na configuração partidária para as eleições no município. Tudo porque o prefeito segue com certo poder de indicação de um nome à sua sucessão e, claro, está no Poder e no comando da Prefeitura. Enquanto que Julinho, é um, digamos, apenas filiado que nunca conseguiu eleger-se pela Sigla.

Já a diferença entre Luís Fernando e Cutrim é que este último pode vir a se tornar uma bomba a explodir no seio do PDT estadual, diante a falta de viabilidade que enfrenta em solo ribamarense. Pesquisas recentes mostram Cutrim com farta e irreversível desaprovação popular por todos os bairros de São José de Ribamar.

Já o segundo é uma grata satisfação aos tucanos pelo retorno ovacionado na cidade balneária e projeto de eleição vitoriosa dado como certo. Em ambos os casos, fica também claro que o Governo do Estado continua a acenar positivamente pelos nomes que não os da oposição. Na cerimônia de filiação de Fernando, a presença maciça de grande parte da classe politica estadual ligada a Flávio e dinistas. Já para Cutrim, o ‘governador’ Márcio Jerry fez as vezes do cicerone.

Essas simbologias mostram que para Flávio Dino e companhia o que vale mesmo é poder. A ideologia? A ideologia eles a mandam às patavinas.