terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

CALOTE? - Professores revoltados denunciam que Prefeitura de Coroatá não pagou salários de janeiro

Foto/Divulgação
Em Assembleia Geral, na noite de ontem, 06, lideranças sindicais e associados do Sindicato dos Professores do Ensino Municipal de Coroatá (SINPROEM) abriram oficialmente o processo de eleição na entidade e decidiram abrir canal de diálogo com o Poder Executivo. Eles querem encaminhar atribuído prejuízo com a exclusão do quadro de servidores do Município de dezenas de educadores com vínculo no período de 1984-1988.

Os professores reclamaram que não foram oficialmente convocados para recadastramento e que não receberam seus vencimentos do mês de janeiro deste ano (2017). Disseram que estão se sentindo lesados porque na época de suas admissões não era obrigatório a realização de concurso público.

O SINPROEM buscará diálogo essa semana com a Prefeitura no intuito de obter posição oficial sobre a problemática colocada. Foi deliberado que, se não houver solução junto ao Município, todos irão buscar seus direitos via Ministério Público e ações na Justiça.

Quanto à Comissão Eleitoral, que irá conduzir os trabalhos eleitorais para o Diretório 2017-2021, foram eleitos para compor a mesma os professores Arnaldo Rocha, Raimunda Ximendes, Isaías Ponte, Valbenice Machado e Jacira Serra. Sem data marcada, a comissão promete iniciar os trabalhos juntamente com o apoio da advogada Raiane Bastos.

Fora do expediente de convocação, o SINPROEM não discutiu outras questões consideradas relevantes para a categoria, como os critérios de contratação que, por ventura, estejam acontecendo, como a exigência legal de ocorrência de concurso público e até mesmo de Processo Seletivo para ingresso temporário na estrutura administrativa do Município.

O Blog, aguarda-se, reserva aqui espaço à versão do Município

SAIBA MAIS AQUI ASSUNTOS SOBRE O MUNICÍPIO: