segunda-feira, 15 de maio de 2017

BARBÁRIE - Criança de 2 anos morre em Coroatá

Negligência do Município, dos médicos e administração da UPA e do Macrorregional de Coroatá. Tudo indica que sim!!! Uma criança, do estado do Pará, de apenas dois anos, morreu hoje, por volta das sete horas, sem o atendimento devido. Segundo o apurado pelo Blog, a criança [ICOdaS] estava há quase 17 dias internada e o caso seria de transferência para São Luís.

Em Coroatá, não havia especialista para o atendimento ou não havia interesse pela vida ou os dois casos? Se for o primeiro caso, está bem aí a prova de que o atual Governo acabou definitivamente com a eficiência da UPA e do Macro! Se for o segundo caso, é crime. E tem uma terceira hipótese: Seria, então, negligência do Município que não possui hospital. O prefeito Luís Amovelar Filho (PT) condenou tanto a ex-gestora e até agora não fez nada por isso! O certo é que a família faz campanha para arrecadar dinheiro do translado para o Pará. Contribua. Veja abaixo como participar da campanha.

A MORTE DO BEBÊ

Há quatro dias a Administração do Macrorregional deu liberação do hospital por ordem médica para ICOdaS, mesmo sem a mãe [AOC, de 16 anos] desejar sair do hospital. Ela agora também está grávida. A criança nem tinha forças para sequer se sentar. Estava totalmente debilitada. Definhava e morreu magérrima. Temos o registro que aponta este estado de saúde, mas por respeito à família, não iremos publicar aqui.

No Macro, deram a alta com boletim, óbvio, duvidoso, pois a criança veio à óbito logo em seguida. Antes, desde o primeiro atendimento da UPA, uns informavam que era pneumonia aguda,​ outros suspeitavam de barriga d'água.

Depois da alta, ICOdaS, ao ser atendida na UPA, faleceu. Não havia médico pediatra para o atendimento. Os responsáveis dela pediram a sua transferência para um atendimento avançado de saúde, a exemplo de São Luís. Mas o pedido foi negado. Então, ICOdaS morreu, segundo a UPA, com suspeita de ataques de vermes. PODE UM NEGÓCIO DESSE? Pior é que na Administração anterior havia a oferta de pediatra.

A denúncia do caso deve chegar ao conhecimento do Ministério Público ainda hoje. O corpo da criança estava há pouco na funerária. Será velado no Residencial Dom Reinaldo Pünder.

CAMPANHA

A família pede ajuda financeira para translado do corpo para o Pará. A ajuda deve ser entregue com urgência no Conselho Tutelar, na Rua do Sol, Centro [Referência: em frente à casa do Dr. Roberto]. A ajuda financeira pode ser entregue a qualquer hora, mesmo durante à noite ao vigilante.

A Prefeitura só conseguiu caixão e o preparo do corpo. Foi negado recursos para o translado para o Pará. Que absurdo!!! Para festas, a Prefeitura e tantos outros políticos aliados arranjam sempre, né?!