sexta-feira, 12 de maio de 2017

Ôh! Luizinho faça a ERRATA da ERRATA, por favor, né!!!

Minha gente, minha gente! Olha que absurdo que ocorre dentro da pasta da execução orçamentária e financeira da Prefeitura de Coroatá. A publicação dos atos no Diário Oficial deve ter total concentração e conhecimento de causa. Pior e inconcebível é se admitir erro de linguagem. Realmente, por esta denúncia, dá para se imaginar o quanto o Município caminha muito mal na questão da transparência, com nota bem abaixo de muitos entes municipais no Estado. A própria cobertura especial do Blog sobre o tema já expôs [e vai continuar a fazê-lo] a fragilidade do Governo de Luís Amovelar Filho (PT).

Como exibe o print da Errata Extrato de Contrato Nº 077/2017, a rubrica Material Permanente inclui equivocadamente o termo "Imobiliário"remetendo o leitor, menos avisado, ao mal entendimento. O adjetivo imobiliário significa bens imóveis; bem ao contrário do interesse da Prefeitura que necessita de mobiliário e eletrodoméstico. E TEM MAIS ERROS NESSE DOCUMENTO

A publicação foi uma errata e agora o Município terá de providenciar a errata da errata. Pode uma coisa dessa? Acorda Luizinho, pelo amor dos meus filhinhos!!!

POSTS CORRELATOS: